Sobre meu processo de escrita

Muita gente me pergunta como funciona o meu processo de escrita, então resolvi trazer um pouquinho da minha rotina pra vocês.

Não tenho hora certa pra escrever, mas uma coisa é certa, raramente pela manhã. Quando acordo meu corpo demora muito pra “ligar”, sou bem lerda. Geralmente começo a trabalhar no início da tarde e vou até quando dá.

Nunca estabeleci metas de escrita, mas tenho objetivos, por isso, tento escrever um pouco todos os dias. Vou trazer algumas coisas que funcionam bem pra mim:

- Fazer exercícios de escrita. Um bem comum é buscar alguma palavra estranha no dicionário e partir dela desenvolver um texto, como um verbete poético. Eu adoro palavras “difíceis”, pouco usadas ou com significados complexos. Outro dia, conheci a palavra “resfeber”, do sueco, significa uma ânsia por uma viagem e acabei fazendo um texto sobre memória a partir dela.

- Ler bastante, principalmente, sobre o gênero, no qual você pretende escrever. Agora, por exemplo, estou mergulhada em livros, filmes e séries de suspense, pois estou rascunhando um romance do gênero, apesar de sempre ter tido medo de fantasmas e ser super impressionável!

- Sair e só olhar as pessoas. Prestar atenção no que elas fazem e dizem, já pode servir de inspiração pra algo. Em tempos de pandemia, esse recurso ficou off, mas era algo que eu fazia sempre.

- Anotar seus sentimentos, por mais bobos que pareçam. Sempre gostei de usar um diário ou bullet journal, pra anotar meus sentimentos, angústias e fazer uma espécie de mapa do meu humor, anotando também a causa dele. Isso me ajuda muito a deslocar o bloqueio. Às vezes, estamos bloqueadas por coisas da vida comum, como boletos, compromissos, mas em outras, as causas estão fora da nossa alçada. Por exemplo, fiquei bem bloqueada quando li as notícias sobre a devastação no Pantanal, até que consegui escrever sobre isso e me livrar um pouco da culpa que estava sentindo, porque sei que é algo que não posso resolver.

Cada processo é único e subjetivo. Não existe a fórmula perfeita. Vai testando, sentindo seu corpo, vendo o que funciona contigo que sua escrita vai deslanchar. Tenho certeza!

Me siga no Instagram!

Dia Nobre é escritora e PHD em História. Autora do livro Todos os meus Humores (Penalux, 2020) https://dianobre.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store